Escola em Discussão

Por : Luciana Cordeiro
Em matéria ao Site da UNB Débora Diniz; Tatina Lionço e Vanessa Carrião veio anunciar o

resultado da pesquisa com livros didáticos adotados pelo MEC. E o que pode ser contatado é
a presença do preconceito religioso, incentivo a homofobia e a discriminação ,que resultou
no livro LAICIDADE e ensino religioso publicado pela Editora Letras Livres e UNB, com
financiamento da UNESCO e da Comissão de Cidadania e Reprodução (CCR)/ Programa de
Apoio a Projetos com Sexualidade e Saúde Reprodutiva (PROSARE).

A pesquisa foi baseada numa amostra de 25 obras de adotadas pelo MEC, que trás a tona
a prevalência do cristianismo em 65% do material pesquisado. As demais religiões são
tratados com bem menos visibilidade reforçando , desta forma , que ser cristão é o padrão
mais bem aceito. Sendo contatado também nesta pesquisa a presença de discriminação
contra homossexuais e ateus .

A divulgação da pesquisa teve uma grande repercussão na internet , em sites e blogs sobre
o tema sendo levando até ao Senado .

Em desacordo com a pesquisa o Prof. DR Sergio Rogério Azevedo Junqueira da GPER
diz que a pesquisa tem dados questionáveis e que não segue um rigor acadêmico .
Em contrapartida Remí Klein, coordenador do Fórum Nacional Permanente do Ensino
religioso, reconhece a deficiência dos livros desta área e diz em matéria ao site do Correio
Brasiliense que fez uma pesquisa recente com algumas editoras e realmente existe
pouca diversidade abordada e ainda coloca que existe uma dificuldade em capacitar os
professores a abordar temas de diversidade num plano de aula ou numa realidade concreta .

Em um outro livro de Tatiana Lionço e Débora Diniz o Homofobia e Educação – Um desafio
ao Silêncio, de 2009 as pesquisadoras dizem:

“A discriminação é uma prática social que marca o
cotidiano das escolas. Opera a desqualificação do outro, podendo
acarretar graves danos pessoais e sociais. Entende-se a prática
discriminatória como a valoração das diferenças de modo a
promover desigualdades ou prejuízos para as partes desqualificadas.
A educação é uma ferramenta política emancipatória, que deve
superar processos discriminatórios socialmente instaurados, a fim
de transformar a realidade pela reafirmação da ética democrática.
Nesse sentido, a escola é um espaço de socialização para a
diversidade”

para ler mais :

http://www.unb.br/noticias/unbagencia/unbagencia.php?id=3506

http://www.anis.org.br/letras_livres/capas/homofobia_e_educacao_introducao.pdf

http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia182/2010/06/22/brasil,i=198805/LIVROS+DE+ENSINO+RELIGIOSO+DEMONSTRAM+PRECONCEITO+CONTRA+HOMOSSEXUAIS+E+AT
EUS.shtml

Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s