Animações, Masculinidades & Feminilidades

O Instituto PAPAI, ONG feminista sediada em Recife, disponibiliza em seu canal do youtube uma série de animações sobre masculinidades, feminilidades, gênero e orientação sexual.

O Instituto existe desde 1997 e o principal objetivo é contribuir para a desconstrução da cultura machista. Além disso, desenvolvem ações educativas, informativas e políticas junto a homens e jovens em situação de pobreza, bem como estudos e pesquisas sobre gênero e masculinidades, a partir da perspectiva feminista e de gênero, na interface entre a Psicologia Social, Ciências Sociais e Saúde Pública.

Fala jovem!

Os vídeos possuem uma linguagem de fácil acesso, simples e direta para servir de ferramenta de diálogo com crianças e adolescentes. As obras podem facilmente ser apresentadas em sala de aula para servir como base de discussão para assuntos como: sexualidades, feminilidades, masculinidades, orientação sexual, gênero e saúde.

Segundo pesquisa da UNESCO, 28% dos alunos do ensino fundamental e médio do estado de São Paulo não gostariam de ter homossexuais como colegas de classe. Essa proporção aumenta se enfocarmos apenas os alunos do sexo masculino: cerca de 41% dos meninos não toleram colegas gays ou lésbicas. A iniciativa ainda revela que a discriminação contra homossexuais (também conhecida como homofobia), ao contrário das de outros tipos, é não apenas mais abertamente assumida, pelos meninos, como é valorizada por eles, o que sugere um padrão de afirmação de masculinidade. “A homofobia pode expressar-se numa espécie de terror de não ser mais considerado como um homem de verdade”, afirmam as pesquisadoras.

Animações

Medo de Quê é um desenho animado sem palavras, com 20 minutos de duração, elaborado para provocar reflexões críticas que contribuam para o respeito à diversidade sexual e redução da homofobia entre homens jovens. Marcelo é um garoto que descobre o desejo e afetividade com outro rapaz jovem e o vídeo acompanha parte de sua trajetória.

Medo de Quê, parte 1

Medo de Quê, parte 2

Minha Vida de João é um desenho também sem palavras, com 20 minutos de duração, criado para gerar questionamento entre homens jovens sobre machismo, socialização masculina e relações de gênero. O filme acompanha a vida de João e ilustra aspectos de uma educação sexista, situações de violência doméstica, primeira experiência sexual, gravidez de sua namorada, primeiro emprego, entre outros.

Minha Vida de João, parte 1

Minha Vida de João, parte 2

Esse post foi publicado em Visual Culture e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s