O Papel da Mulher na Sociedade Contemporânea: Reflexões de Martha Rosler, Valie Export e Marina Abramovic

Os trabalhos performáticos de Marina Abramovic, Martha Rosler e Valie Export possuem semelhanças em seu discurso. A primeira delas é que o papel da mulher no mundo contemporâneo está presente. Enquanto os vídeos de Rosler colocam o foco sobre o que a nossa sociedade está habituada a identificar como o cotidiano comum das mulheres, como por exemplo, os afazeres domésticos, condensado em uma forma de dissecação desta rotina, o trabalho de Valie Export parece mais comprometido em atacar as instituições sociais e abordar a questão da mulher através de uma visão declaradamente feminista e nem um pouco passiva. Já para Marina Abramovic, essas questões se encontram presentes de forma mais subjetiva dentro de discursos que exploram os limites do corpo humano, a relação do corpo com a mente, o confronto entre homem e mulher.

A segunda semelhança é que as três artistas se utilizam da performance como forma de expressão. Tanto em Export quanto em Abramovic, o corpo é indissociável na comunicação de sua visão enquanto artistas; quase sempre é o elemento central do discurso, como vemos nas performances em que Abramovic e Export escolhem uma via de choque para a transmissão de suas idéias: interferências violentas contra o próprio corpo, o que além de provocar sensorialmente o observador, tem um poder (ainda maior no contexto dos anos 60 e 70) de provocar reflexões a respeito da nossa relação com o corpo, a dor física e seus limites, assim como as metáforas políticas que carregam um engajamento em prol de transformações sociais.

Martha Rosler, em seu trabalho intitulado Semiotics of the Kitchen, ao mostrar a mulher atuando de forma mecânica em contato com diversos objetos numa cozinha, possui um discurso que pretende repensar o lugar da mulher numa sociedade que permanece com um olhar restrito sobre a figura feminina e seu valor; a mulher é associada às funções domésticas, repetitivas e tediosas, e afastada das questões consideradas importantes à engrenagem social e política do mundo contemporâneo. Creio que neste trabalho, Rosler apresenta de forma mais irônica a mesma postura de crítica, comprometida a produzir reflexões e transformações, com um teor menos agressivo que Abramovic e Export, porém não menos provocativo.

Valie Export: Remote… Remote…

Martha Rosler: Semiotics of The Kitchen

Marina Abramovic: Compilação de Performances

Léo Tavares

Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s