Traídos Pelo Desejo (The Crying Game) – de Neil Jordan, Inglaterra, 1992

Amplamente comentado por público e crítica na época de seu lançamento, este filme de Neil Jordan trata de questões políticas delicadas acerca de eventos envolvendo o Exército Republicano Irlandês (IRA) e o seqüestro de soldados ingleses. Aparentemente.

 Com uma premissa política por si só causadora de polêmica, Neil Jordan não se contenta em abordar apenas uma análise sobre a xenofobia, e insere na trama o tema do homossexualismo, abrindo espaço para um aprofundamento nas discussões sobre intolerância.

A polêmica do filme se deu através do ator Jaye Davidson. Até a metade da história, o que imaginamos ser uma narrativa política se transforma num drama delicado sobre relações humanas e aceitação. A primeira parte do filme se concentra no conflito irlandês visto através do relacionamento entre um guerrilheiro do IRA e um soldado britânico seqüestrado pelo grupo terrorista, e o desenvolvimento de uma amizade improvável entre os dois.

A história contada por Jordan dá seu salto memorável quando o guerrilheiro irlandês se incube de levar a notícia da morte do amigo inglês para a namorada deste, uma cabeleireira chamada Dil. É aí que entra Jaye Davidson e polêmica nascida em torno da cena em que Dil, agora envolvida em um relacionamento com o ex-guerrilheiro , revela sua sexualidade. O espectador recebe a informação de que Dil na verdade é um homem no mesmo momento que a recebe o protagonista vivido por Stephen Rea, diante da nudez de Jaye Davidson, ator então desconhecido pelo público. A partir daí a discussão a respeito do IRA discretamente se retira do foco e dá espaço para que Neil Jordan exponha seu interesse real: o ex-guerrilheiro de Stephen Rea já havia transposto barreiras ideológicas, vencido preconceitos raciais, mas agora se encontra num dilema sobre a sexualidade.

Jaye Davidson foi indicado ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante pelo papel de Dil, e o filme de Neil Jordan levou a estatueta de Melhor Roteiro Original, em 1993. Jaye hoje trabalha como consultor de moda para produtoras de cinema como a Disney. Sua presença foi muito aguardada na cerimônia de premiação da Academia em 1993, quando o público se perguntava se ele compareceria à cerimônia vestido de homem ou mulher. Jaye optou pela indefinição. Apesar de sua interpretação brilhante neste The Crying Game, Jaye Davidson infelizmente não atua mais. Mas se tornou um ícone da androginia.

Trecho de Jaye Davidson em The Crying Game:

Léo Tavares

Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Traídos Pelo Desejo (The Crying Game) – de Neil Jordan, Inglaterra, 1992

  1. Valerie disse:

    No canal NatGeo o programa Tabu (América Latina) está tratando do assunto de modificação corporal. Mês passado começaram aquecendo as turbinas tratando apenas dos piercings mais invasivos e implantes, alargadores e tatuagens nos olhos. Essa semana há uma reprise sobre transsexuais e suas respectivas cirurgias. Fica a dica.

  2. adorei ver toda essas fotos…de um grande ator”jaye davidson”
    sou fã número 1

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s